Notícias

Restam 90 mil conversores para serem distribuídos no DF

Nota03.11

 

Ainda restam 90 mil conversores digitais para serem distribuídos às famílias do cadastro único de assistência social do Governo Federal, que comporta os beneficiários do Bolsa Família e outros programas sociais. Os aparelhos estão sendo distribuídos em 20 pontos do Distrito Federal e cidades no entorno.

A digitalização vai permitir à população assistir televisão com melhor qualidade de som e imagem, bem como a possibilidade de maior interação e até ampliação dos canais disponíveis na TV aberta. “A preocupação maior é que a população não fique sem ver televisão”, afirma Willian Ivo, gestor do projeto de implantação da TV digital no Brasil, do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

O prazo do desligamento foi adiado para o dia 17 de novembro, pois o índice de domicílios preparados para receber o sinal na região ainda não atingiu os 90%. “Quando desligar, vai aumentar muito a busca. Estamos intensificando a divulgação para informar a população. Nosso desafio está sendo a comunicação”, prevê Ivo.

Em fevereiro deste ano, Rio Verde, no interior de Goiás, havia sido a primeira cidade brasileira a ter todos os sinais televisivos digitais. Na localidade, a migração foi feita quando o sinal ainda era menor que o nível definido pelo governo de 93% de domicílios preparados para a TV digital. Foram entregues mais de 16 mil aparelhos para famílias da cidade, enquanto estavam reservados até 24 mil conversores.

A região metropolitana de São Paulo será a próxima localidade a migrar a televisão totalmente para o digital, em março de 2017. A maior cidade do País terá disponível cerca de 1,6 milhão de conversores para serem distribuídos às famílias carentes. No próximo ano, outras capitais passam pelo mesmo processo de desligamento, como Goiânia, Salvador, Fortaleza, Belo Horizonte, Recife, Campinas, Vitória e Rio de Janeiro.