Nota03.05

 

Desde 2015, dois milhões de kits digitais – compostos por uma antena digital e conversor – foram distribuídos gratuitamente para famílias inscritas em programas sociais do Governo Federal. A ação tem como objetivo permitir o acesso da população de baixa renda ao sinal digital.

No primeiro ano foram distribuídos cerca de 16 mil kits em Rio Verde/GO, a primeira cidade a ter o sinal de TV 100% digital. Em 2016, 340 mil famílias da região do Distrito Federal (Brasília e nove cidades do entorno) receberam os kits gratuitos. Na região metropolitana de São Paulo, que teve o sinal analógico de TV desligado em 29 de março, mais de 1,5 milhão de equipamentos já chegaram à população. Agora, em Goiânia, já foram contabilizadas a retirada de 190 mil kits.

O diretor geral da Seja Digital, Antonio Martelletto, diz que esse número deve setuplicar ao final do próximo ano. “Até dezembro de 2018, cerca de 14 milhões de famílias de mais de 1.300 cidades do Brasil terão recebido seus equipamentos”.

No site www.sejadigital.com.br é possível saber a data do desligamento do sinal analógico de TV em todas as cidades e verificar quem tem direito ao kit gratuito. Se o nome estiver na lista, será necessário preencher um formulário com os dados de contato, para receber, em primeira mão, informações a respeito da abertura do agendamento.

Published in NOTÍCIAS

Nota05.04

 

O desligamento do sinal analógico de TV em Belo Horizonte e outras 38 cidades da Região Metropolitana está previsto para o dia 27 de julho de 2017, e não é cogitada a possibilidade de adiamento.

Por isso, a Associação Mineira de Rádio e Televisão (AMIRT), juntamente com a Associação de Emissoras de Rádio e TV (ABERT), a Seja Digital e o Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão de Minas Gerais (SERTMG) lançam na prefeitura da capital mineira, neste dia 6 de abril, uma campanha de desligamento do sinal de TV analógico. Participam da cerimônia o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, e os presidentes da AMIRT, Mayrinck Júnior; da ABERT, Paulo Tonet; e do SERTMG, Francisco Bessa.

A TV digital já está disponível em Belo Horizonte e na grande maioria das demais cidades que fazem parte dessa primeira fase do desligamento. O sinal possui alta qualidade no som e imagem perfeita, sem interferências, fantasmas, chuviscos ou ruídos, tão presentes no sinal analógico que muita gente até já se acostumou.

 

Quem assiste TV aberta deve ficar atento

A partir do dia 12 de maio de 2017, quem assiste à TV aberta com sinal analógico vai perceber uma mudança. Trata-se da intensificação da campanha de comunicação para o desligamento do sinal, que segue cronograma definido pelo Governo Federal e Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Os moradores dessas cidades que ainda recebem o sinal analógico enxergam um “A” no canto superior da tela da TV. Isso é um alerta sobre o aparelho, que ainda não tem sinal digital e precisa ser trocado.

É possível sintonizar a TV digital em qualquer tipo de aparelho. Para um bom sinal, é preciso instalar um conversor e uma antena externa, e fazer a busca de canais para assistir à programação digital. Já as TVs de tela fina, mais modernas e fabricadas após 2012, já têm o conversor integrado. Nessas, basta conectar a antena externa na TV e sintonizar os canais digitais por meio de uma busca automática.

As emissoras de TV analógicas também devem estar atentas às inserções com as informações sobre o desligamento do sinal analógico, previstas na Portaria 378/2016 do MCTIC. Já estão sendo veiculados alertas, tarjas e cartelas durante a programação.

 

Kit digital

O Governo Federal vai distribuir, gratuitamente, 422 mil kits para famílias de baixa renda cadastradas em algum programa social (Luz para Todos, Minha Casa Minha Vida, Pronatec e Bolsa Família), contendo conversor, antena, cabos e conectores.

Para saber quem pode participar desses programas e ter direito a receber o kit gratuitamente, basta ligar para o número 147 ou acessar www.sejadigital.com.br.

Published in NOTÍCIAS

Nota16.03

 

A cidade de Aparecida de Goiânia será a primeira da região Metropolitana de Goiás a receber a Caravana da TV Digital, ação que leva informações sobre o processo de desligamento do sinal analógico e realiza o agendamento para retirada de kits de TV digital. Os eventos ocorrem neste dia 18, das 8h às 12h, no CEU das Artes, no bairro de Cidade Vera Cruz II; e dia 19, no mesmo horário, no CEU das Artes do Parque Flamboyant.

A ação acontece por meio da Seja Digital, em parceria com a ONG Programando o Futuro, para a realização de ações de educação, cidadania e inclusão digital. Segundo a entidade, o objetivo é levar à comunidade um conjunto de ações para sensibilizar e informar sobre o processo de desligamento do sinal analógico.

Durante os eventos, os moradores entram em um ônibus adaptado – também acessível a pessoas com deficiência – no qual vão ser apresentadas informações sobre o desligamento do sinal analógico, atividades de entretenimento e coleta de lixo eletrônico para descarte de televisores antigos, baterias, pilhas e outros aparelhos eletrônicos fora de uso.

A Caravana da TV Digital conta ainda com a oficina “Sintonize-se”, que visa orientar a comunidade sobre como buscar os canais digitais na TV e instalar o conversor e antena digital. Ainda serão promovidas oficinas de pintura de rosto para crianças e serviços como corte de cabelo e aferição de pressão.

Aparecida de Goiânia e outras 28 cidades, incluindo Goiânia, passam a ter apenas o sinal digital de TV a partir do dia 31 de maio.

Published in NOTÍCIAS

Nota13.03

 

Para divulgar e informar ainda mais o público de São Paulo sobre o desligamento do sinal analógico, que acontece no dia 29 de março, a Seja Digital inaugurou no dia 11 de março a Vila Digital, no Vale do Anhangabaú (no Centro Cultural dos Correios), localizado na região central da capital paulista.

O espaço pretende levar os visitantes a uma “viagem no tempo”, desde o início da TV brasileira, com transmissões em preto e branco, até os dias de hoje, com a qualidade de som e imagem da TV digital. A Vila Digital também conta com um ambiente interativo que oferece atividades, experiências e jogos para todas as idades.

Logo na entrada da exposição, aparelhos de televisão antigos remontam cada uma das décadas desde a primeira transmissão no Brasil. Ali, é possível assistir aos comerciais dos anos 50, aos musicais e auditórios dos anos 60, programas de humor dos anos 70, clássicos infantis dos anos 80, flashes esportivos dos anos 90 e às cenas da dramaturgia dos anos 2000. 

Ao acompanhar essa evolução na programação da TV aberta, o visitante traça um caminho iluminado no chão - que começa preto e branco e vai ganhando cores, como a TV. No local, também há imagens dos principais artistas dessas épocas.

Entre as atividades interativas, a exposição oferece óculos 3D que permitem aos visitantes vivenciar a tecnologia de realidade virtual, espaço para tirar fotos com montagens digitais de artistas da TV e estúdio de TV digital, com direito a cenário e fundo em chroma key, em que é possível simular a gravação de um programa ao vivo.

Como forma de apresentar os benefícios trazidos pela banda larga móvel de quarta geração, tecnologia que será expandida no Brasil com o desligamento do sinal analógico de TV, diversos jogos são oferecidos em uma mesa touch screen e em dispositivos móveis, como tablets e smartphones. O espaço cria um ambiente futurista, oferecendo ao público a experiência de um mundo conectado à internet de alta velocidade.

A Vila Digital está aberta ao público de terça a domingo, das 11h às 17h, até o dia 31 de março.

Published in NOTÍCIAS

Nota19.02

 

Cerca de 500 mil kits para conversão do sinal de TV analógica para digital foram distribuídos na Grande São Paulo. O desligamento da transmissão analógica na capital e nos 38 municípios que compõem a região metropolitana deve ocorrer no dia 29 de março. Até lá, a expectativa da Seja Digital é que pelo menos mais 400 mil kits sejam entregues antes da mudança definitiva do sistema de transmissão nas cidades.

O conjunto de aparelhos, que inclui antena de TV digital, conversores e controle remoto, será distribuído para famílias de baixa renda, que teriam dificuldades de arcar com a mudança por conta própria. Famílias que estejam inscritas nos programas sociais do Governo Federal, como Bolsa Família, Minha Casa, Minha Vida e Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), podem agendar o recebimento do conversor de TV pela internet ou por telefone (147).

Com sete milhões de residências e mais de 20 milhões de habitantes, a metrópole marca uma nova etapa na desativação do sinal analógico. Até o momento, foram feitas duas experiências, uma piloto, no município goiano de Rio Verde, e outra que englobou o Distrito Federal e cidades do entorno da capital federal.

“Uma vez resolvido o problema de São Paulo, nas demais capitais brasileiras esse trabalho será muito mais célere e facilitado”, ressaltou o presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Juarez Quadros. Até o final de janeiro, 86% dos residentes na região metropolitana já tinham aderido à transmissão digital. “Como a TV digital está funcionando há quase 10 anos, foi a primeira capital brasileira a contar com sinal digital, provavelmente muitas pessoas que até tinham direito não tenham necessidade de tirar o kit para uso”, acrescentou Quadros.

Os kits continuarão a ser distribuídos até 90 dias após o desligamento do sinal analógico nas cidades da Grande São Paulo. A meta é que, até o dia marcado para a desativação do antigo modelo de transmissão, 93% dos moradores da região tenham aderido ao sistema digital. “Estamos entregando uma média de 80 mil kits por semana, porém, temos capacidade para entregar até 130 mil kits neste mesmo período”, destacou o presidente da Seja Digital, Antonio Martelletto.

Com a mudança na transmissão do sinal de TV, as faixas de frequência serão disponibilizadas para ampliação das rádios FM e oferta de serviço de banda larga móvel de quarta geração (4G). Depois da Grande São Paulo, o sinal analógico será encerrado em Goiânia, Recife, Fortaleza, Salvador e Belo Horizonte. Em setembro, o processo vai atingir grandes regiões do estado de São Paulo: Campinas, Santos, Vale do Paraíba, Ribeirão Preto e Franca. “Pelo menos 80% da população vai estar só com a recepção digital até o final de 2018. O restante até 2023”, disse Martelletto.

Published in NOTÍCIAS
Página 3 de 3