Nota30.05 2

 

No dia 29 de maio, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) publicou a Portaria 2.992/17, por meio da qual é oficializado o adiamento do desligamento dos sinais analógicos de televisão em 213 municípios dos estados da Bahia, Ceará, Minas Gerais e São Paulo.

         De acordo com o novo cronograma, os desligamentos no Ceará (24 municípios) e na Bahia (20 municípios) foram reagendados para 27 de setembro. Em Minas Gerais (39 municípios) foi redefinido para 8 de novembro. Já no estado de São Paulo (130 municípios), a implementação do sinal digital foi adiada para 29 de novembro.

O documento também consolida nesta nova Portaria o conteúdo das outras quatro que a precederam, que reafirmam o critério de 93% de domicílios aptos a receber os sinais digitais para permitir o desligamento analógico. Também foram incluídas as normas relacionadas à publicidade sobre o desligamento.

Como previsto, ainda foi mantido o processo de desligamento dos sinais analógicos em Goiânia e região (29 municípios) para amanhã (31). O passo seguinte será Recife e região (14 municípios), em 26 de julho.

Publicado em NOTÍCIAS

Nota20.02

 

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Gilberto Kassab, reforçou o apoio do Governo Federal a projetos desenvolvidos pela Universidade de São Paulo (USP). No dia 20 de fevereiro, o reitor da instituição, Marco Antônio Zago, apresentou ao titular do Ministério os programas de pesquisa apoiados pela pasta.

“Foi um encontro muito proveitoso e, com certeza, o Governo Federal, por meio do nosso Ministério, estará presente junto à USP para que ela possa continuar desenvolvendo os trabalhos de excelência que aqui realiza”, reiterou Kassab.

O ministro ainda ressaltou que o investimento público em atividades de ciência, pesquisa e educação são benéficos para o País, especialmente diante do recente cenário de recuperação econômica. “Os investimentos não são sempre a fundo perdido. Existem os investimentos na forma de financiamento, portanto, que têm um retorno para o País. E ciência, pesquisa, educação, em qualquer país do mundo, precisam do recurso público também para que sejam propulsionados”.

Também participaram do encontro o secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do MCTIC, Alvaro Prata, e os pró-reitores de Graduação, Gilberto Carlotti Junior, e de Pesquisa, José Eduardo Krieger.

Publicado em NOTÍCIAS

Nota03.01

 

Mais de 80% dos lares brasileiros, cerca de 52 milhões de domicílios, estão prontos para receber o sinal digital de televisão, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada no mês de dezembro.

Nenhuma dessas casas serão afetadas pelo desligamento do sinal analógico, pois contam com opções de acesso à programação. Em 2013, 71,5% das residências tinham essas características.

Para garantir que a população de baixa renda tenha acesso ao sinal digital, as regiões previstas para serem desligadas recebem, meses antes da migração para o sinal digital, uma campanha de distribuição de conversores e antenas para as famílias beneficiárias de programas sociais do Governo Federal.

O secretário de Telecomunicações do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), André Borges, explica que a medida alcança os domicílios que ainda não estão prontos para a mudança, geralmente, por possuírem um televisor de tubo, que não é apto para receber o novo sinal. “Já existe um planejamento de distribuição dos kits de conversores digitais para os integrantes do Cadastro Único do Governo Federal, que fazem parte do grupamento definido pelo ministério. O número desse grupamento é de 11 milhões”.

O cronograma do desligamento do sinal analógico de TV prevê que, a partir de 31 de dezembro de 2018, capitais, regiões metropolitanas e localidades onde o desligamento é necessário para a implantação da telefonia móvel 4G sejam atendidas somente pelo sinal digital. As cidades fora dessa descrição devem ser desligadas até 2023.

Já passaram pela mudança do sinal o município de Rio Verde/GO, como teste piloto, e Brasília e cidades do entorno do Distrito Federal, onde foram distribuídos mais de 337 mil kits de conversor e antena.

Publicado em NOTÍCIAS

Nota03.10

 

Faltando pouco menos de um mês para o desligamento do sinal analógico em Brasília e nos municípios do entorno do Distrito Federal, governo e emissoras de televisão acertaram uma mobilização para garantir a recepção do sinal digital no maior número possível de domicílios até 26 de outubro. A expectativa é atingir 93% das residências, percentual mínimo exigido para o fim da transmissão analógica.

“Nessa reta final, vamos intensificar a conscientização da população sobre a implantação da TV digital e acompanhar as pesquisas. Estamos lutando por 100% de cobertura", afirmou a secretária de Comunicação Eletrônica do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Vanda Nogueira, durante reunião entre representantes do ministério, da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e 75 emissoras que atuam em Brasília e no entorno do DF.

Segundo a secretária, a implantação do sistema digital num cenário de crise econômica é um desafio, já que as famílias precisam comprar um conversor para a recepção do sinal. Ainda assim, Vanda Nogueira classificou o momento como histórico para a televisão brasileira.

Publicado em NOTÍCIAS