Nota24.10

 

O Governo Federal decidiu ampliar o prazo para o desligamento do sinal analógico de TV no Rio de Janeiro e em mais 18 municípios do estado. A transição para o sistema digital vai começar nesta quarta-feira (25) e se estende até 22 de novembro, quando o sinal passará a ser a única opção para assistir aos canais da TV aberta. As emissoras de televisão podem desligar o sinal analógico a qualquer momento a partir de quarta.

Levantamento do Governo realizado no Rio de Janeiro e cidades do entorno apontou que o índice de domicílios preparados para receber o sinal digital é de 87%. Para ocorrer o desligamento, o percentual mínimo exigido é de 90%, conforme portaria do Ministério das Comunicações. Por essa razão, foi decidido pelo desligamento gradual do sinal analógico na região, que antes estava previsto para ocorrer de uma só vez.

Além da capital, o grupo de cidades do Rio de Janeiro inclui Belford Roxo, Duque de Caxias, Guapimirim, Itaboraí, Itaguaí, Japeri, Magé, Maricá, Mesquita, Nilópolis, Niterói, Nova Iguaçu, Petrópolis, Queimados, São Gonçalo, São João de Meriti, Seropédica e Tanguá. Em todas essas cidades, a população atingida soma 12,4 milhões de pessoas.

Será feita uma nova pesquisa no Rio de Janeiro antes da data final para concluir o desligamento. O objetivo é confirmar o alcance do sinal digital entre os domicílios das cidades. Com o desligamento do sinal analógico da TV aberta, a programação das emissoras fica disponível somente no formato digital, mas os canais abertos devem apresentar na tela, durante 30 dias, cartelas informativas ao telespectador sobre a mudança.

O serviço de TV digital será oferecido gratuitamente, mas as pessoas que têm televisores de tubo ou de tela plana fabricados antes de 2010 deverão instalar uma antena digital e um conversor para poderem assistir à programação.

As famílias inscritas em programas sociais do Governo, como Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida e Tarifa Social de Energia Elétrica, têm direito ao recebimento de kit gratuito com antena, conversor e controle remoto. No total, mais de 700 kits já foram entregues e há cerca de 550 mil ainda disponíveis.

Publicado em NOTÍCIAS

Nota30.05 2

 

No dia 29 de maio, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) publicou a Portaria 2.992/17, por meio da qual é oficializado o adiamento do desligamento dos sinais analógicos de televisão em 213 municípios dos estados da Bahia, Ceará, Minas Gerais e São Paulo.

         De acordo com o novo cronograma, os desligamentos no Ceará (24 municípios) e na Bahia (20 municípios) foram reagendados para 27 de setembro. Em Minas Gerais (39 municípios) foi redefinido para 8 de novembro. Já no estado de São Paulo (130 municípios), a implementação do sinal digital foi adiada para 29 de novembro.

O documento também consolida nesta nova Portaria o conteúdo das outras quatro que a precederam, que reafirmam o critério de 93% de domicílios aptos a receber os sinais digitais para permitir o desligamento analógico. Também foram incluídas as normas relacionadas à publicidade sobre o desligamento.

Como previsto, ainda foi mantido o processo de desligamento dos sinais analógicos em Goiânia e região (29 municípios) para amanhã (31). O passo seguinte será Recife e região (14 municípios), em 26 de julho.

Publicado em NOTÍCIAS

Nota20.02

 

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Gilberto Kassab, reforçou o apoio do Governo Federal a projetos desenvolvidos pela Universidade de São Paulo (USP). No dia 20 de fevereiro, o reitor da instituição, Marco Antônio Zago, apresentou ao titular do Ministério os programas de pesquisa apoiados pela pasta.

“Foi um encontro muito proveitoso e, com certeza, o Governo Federal, por meio do nosso Ministério, estará presente junto à USP para que ela possa continuar desenvolvendo os trabalhos de excelência que aqui realiza”, reiterou Kassab.

O ministro ainda ressaltou que o investimento público em atividades de ciência, pesquisa e educação são benéficos para o País, especialmente diante do recente cenário de recuperação econômica. “Os investimentos não são sempre a fundo perdido. Existem os investimentos na forma de financiamento, portanto, que têm um retorno para o País. E ciência, pesquisa, educação, em qualquer país do mundo, precisam do recurso público também para que sejam propulsionados”.

Também participaram do encontro o secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do MCTIC, Alvaro Prata, e os pró-reitores de Graduação, Gilberto Carlotti Junior, e de Pesquisa, José Eduardo Krieger.

Publicado em NOTÍCIAS

Nota03.01

 

Mais de 80% dos lares brasileiros, cerca de 52 milhões de domicílios, estão prontos para receber o sinal digital de televisão, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada no mês de dezembro.

Nenhuma dessas casas serão afetadas pelo desligamento do sinal analógico, pois contam com opções de acesso à programação. Em 2013, 71,5% das residências tinham essas características.

Para garantir que a população de baixa renda tenha acesso ao sinal digital, as regiões previstas para serem desligadas recebem, meses antes da migração para o sinal digital, uma campanha de distribuição de conversores e antenas para as famílias beneficiárias de programas sociais do Governo Federal.

O secretário de Telecomunicações do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), André Borges, explica que a medida alcança os domicílios que ainda não estão prontos para a mudança, geralmente, por possuírem um televisor de tubo, que não é apto para receber o novo sinal. “Já existe um planejamento de distribuição dos kits de conversores digitais para os integrantes do Cadastro Único do Governo Federal, que fazem parte do grupamento definido pelo ministério. O número desse grupamento é de 11 milhões”.

O cronograma do desligamento do sinal analógico de TV prevê que, a partir de 31 de dezembro de 2018, capitais, regiões metropolitanas e localidades onde o desligamento é necessário para a implantação da telefonia móvel 4G sejam atendidas somente pelo sinal digital. As cidades fora dessa descrição devem ser desligadas até 2023.

Já passaram pela mudança do sinal o município de Rio Verde/GO, como teste piloto, e Brasília e cidades do entorno do Distrito Federal, onde foram distribuídos mais de 337 mil kits de conversor e antena.

Publicado em NOTÍCIAS

Nota03.10

 

Faltando pouco menos de um mês para o desligamento do sinal analógico em Brasília e nos municípios do entorno do Distrito Federal, governo e emissoras de televisão acertaram uma mobilização para garantir a recepção do sinal digital no maior número possível de domicílios até 26 de outubro. A expectativa é atingir 93% das residências, percentual mínimo exigido para o fim da transmissão analógica.

“Nessa reta final, vamos intensificar a conscientização da população sobre a implantação da TV digital e acompanhar as pesquisas. Estamos lutando por 100% de cobertura", afirmou a secretária de Comunicação Eletrônica do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Vanda Nogueira, durante reunião entre representantes do ministério, da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e 75 emissoras que atuam em Brasília e no entorno do DF.

Segundo a secretária, a implantação do sistema digital num cenário de crise econômica é um desafio, já que as famílias precisam comprar um conversor para a recepção do sinal. Ainda assim, Vanda Nogueira classificou o momento como histórico para a televisão brasileira.

Publicado em NOTÍCIAS