Nota02.05

 

Na Bahia, Salvador e mais 34 cidades vão ter a transmissão analógica de TV desligada no dia 26 de julho deste ano. De acordo com o Gerente de Programação da TV Bahia, Hugo Brito, a chegada do sinal digital vai possibilitar, também, inúmeras ferramentas de inclusão, como close caption (legendas) em todos os canais, e áudiodescrição, para pessoas com deficiência visual.

Outra vantagem, claro, além da imagem e som em alta definição, será a interatividade: “o sinal digital permitirá que o telespectador acesse uma grade de programação das emissoras e sinopses dos programas”, revela o gerente.

A fim de auxiliar os moradores sobre como sintonizar o sinal digital, a emissora tem realizado diversas ações conjuntas com o departamento de jornalismo, para que nos quadros de Empregos e Desaparecidos, realizados nos bairros de Salvador, tenham sempre um stand de esclarecimento de dúvidas.

“Também disponibilizamos diversos vídeos que orientam a população sobre a instalação da antena e do conversor para aparelhos de tubo ou aqueles adquiridos antes de 2010, que podem ser de LED, LCD ou plasma, mas que ainda transmitem via sinal analógico”, complementa Brito – os aparelhos que tiverem o selo DTV já possuem o conversor acoplado.

 

Testado e aprovado

Para o gerente técnico da TVE, Daniel Moyano, o sinal digital vai melhorar de modo muito significativo a recepção, especialmente do canal estatal. “No sinal analógico, até o fato de ligar um eletrodoméstico pode interferir na recepção, com chuviscos e fantasmas. Depois de julho, a recepção não passará por esses problemas”, garante.

Ele lembra que, desde 2008, a TVE trabalha com o sinal digital, mas que o marco na TV foi no Carnaval passado, quando a qualidade das imagens e da cobertura renderam retornos muito positivos. “Estamos ansiosos pelo desligamento, sobretudo, porque ele vai representar uma economia, deixando de consumir um sinal que não tem mais audiência”, pontua, Moyano.

O engenheiro de transmissão da TV Aratu, Nilton Montealegre lembra que o desafio agora é descobrir as áreas de sombra do sinal na Região Metropolitana de Salvador para atuar com amplificadores do sinal. “Nossos esforços são para que não haja problema algum quando o sinal for desligado”, explica.

 

Kit digital

Dos 35 municípios que desligam o sinal analógico, 20 terão o direito da distribuição gratuita de kits de antenas e conversores para os beneficiários dos programas sociais federais, a exemplo do Bolsa Família.

Segundo o diretor-geral da Seja Digital, Antônio Carlos Martelletto, os agendamentos dos beneficiários deverá ser feito em maio e a entrega dos kits no final do mês. “O cidadão que for beneficiário dos programas pode entrar em contato gratuitamente pelo número 147 ou no site www.sejadigital.com.br, de posse do número de identificação social, para consultar se tem o direito ao kit”, esclarece.

Publicado em NOTÍCIAS

Nota20.04

 

O sinal de TV digital aberta alcança 95% dos domicílios na região metropolitana de São Paulo, segundo estudo realizado pelo Ibope entre 31 de março e 10 de abril — após o desligamento do sinal analógico, em 29 de março.

O patamar mínimo para permitir o desligamento era de 90%, considerada uma margem de erro de três pontos percentuais. O Ibope realizou 1.072 entrevistas em São Paulo e 1.652 nos 38 municípios vizinhos. A região soma 7,2 milhões de domicílios, sendo 4,2 milhões na capital e 3 milhões no entorno.

Os kits, compostos por uma antena, um conversor do sinal analógico para o sistema digital e um controle remoto, continuam a ser distribuídos por até 45 dias após o término do sinal analógico na capital paulista.

A próxima região a ter o sinal analógico desligado será Goiânia/GO e mais 28 municípios no seu entorno, em 31 de maio. Nas cidades goianas, mais de 280 mil kits devem ser distribuídos gratuitamente para as famílias inscritas em programas sociais do Governo Federal. 

Publicado em NOTÍCIAS

Nota13.04

 

Quase 50% das famílias goianas que têm direito ao kit gratuito para assistir à TV com sinal digital ainda não retiraram o equipamento, segundo o presidente da Anatel, Juarez Quadros do Nascimento. O sinal analógico vai ser desligado na capital de Goiás e mais 28 cidades no dia 31 de maio. “Temos 280 mil kits para entregar em Goiânia e nas outras cidades. Quase metade das famílias beneficiadas ainda não buscaram o equipamento”, revelou o presidente.

O kit digital é composto por antena, conversor do sinal de TV e controle remoto para ser utilizado em televisões mais antigas ou que não tenham receptor de sinal digital integrado. Tem direito aos aparelhos a população cadastrada em programas sociais do Governo Federal.

Goiânia será a terceira grande cidade no País em que as TVs passam a transmitir apenas o sinal digital. Para isso, é necessário que pelo menos 93% dos televisores já estejam adaptados à nova tecnologia. É necessário instalar uma antena UHF e, em televisões mais antigas, colocar um conversor de sinal.

Para solicitar o equipamento é necessário acessar o site da Seja Digital e informar o CPF ou Número de Identificação Social.

Publicado em NOTÍCIAS

Nota07.04

 

Estudantes dos cursos de eletrônica e telecomunicações do Instituto Federal de Goiás (IFG), de Goiânia/GO, ajudaram moradores da capital a instalarem os equipamentos necessários para a captura do sinal digital nesta semana. O grupo faz parte da Patrulha Digital, que visita o Jardim Novo Mundo, Vera Cruz e Finsocial, para auxiliar a população, já que o sinal analógico das TVs será desligado na capital e outras 28 cidades de Goiás no próximo dia 31 de maio.

Os alunos foram treinados por técnicos da TV Anhanguera para prestarem o serviço. Eles vão de casa em casa para passar informações e ajudar na instalação da antena e do conversor digital.

O professor Marco Aurélio Campos relata que, ajudando a comunidade, os alunos acabam aprendendo mais sobre a área que estudam. “É importante para eles também terem essa oportunidade de irem a campo e exercerem um pouco dessas atividades que aprendem em sala de aula. Por exemplo, como direcionar uma antena e como instalar e customizar um conversor digital analógico”.

O diretor de Engenharia da TV Anhanguera, Carlos Cauvilla, acompanhou a equipe que foi ao Jardim Novo Mundo e ressaltou a importância de garantir que todos tenham equipamento apropriado e instalado corretamente em casa. “Dia 31 de maio vai ser desligado [o sinal analógico]. Então a gente precisa fazer esse trabalho para que ninguém fique sem ver TV”.

O funcionário público Thiago Silva, um dos moradores atendidos pela equipe, afirmou que a ação da Patrulha o ajudou a conseguir um bom sinal para a TV. “[A ação] faz muita diferença. É a evolução da televisão. Com o desligamento do sinal analógico, o canal digital vai ficar muito melhor, top de linha”, comemorou.

Publicado em NOTÍCIAS

Nota06.04

 

Cerca de 22 milhões de brasileiros que vivem em 39 cidades da grande São Paulo já têm acesso à TV digital. Desde o dia 29 de março o sinal analógico de transmissão foi desligado na capital paulista, que agora possui apenas a TV aberta e gratuita.

“O desligamento da TV analógica de São Paulo significa praticamente o sucesso de todo o Brasil, uma vez vencida a etapa de desligar uma cidade do porte e dimensão de São Paulo, com certeza é a garantia de sucesso do processo em todo o restante do país”, destacou Roberto Franco, atual presidente do Fórum SBTVD – Sistema Brasileiro de TV Digital Terrestre.

Foram mais de dez anos de estudos, testes e desenvolvimento tecnológico para chegar a estágio atual de oferecer a transmissão com a qualidade de imagem e som digitais.  Um trabalho conjunto realizado pelo Fórum SBTVD, com a participação das emissoras de radiodifusão, indústrias de software, fabricantes de equipamentos de recepção e transmissão, universidades e centros de pesquisa e do governo federal.

As vantagens do sinal digital incluem a capacidade de ser assistida em dispositivos móveis; a multiprogramação, que comporta a transmissão de diferentes programações em um mesmo canal; a interatividade entre emissoras e telespectador; guia eletrônico de programas.

 

Pesquisas

A televisão é o meio de comunicação mais popular do país, presente em 97% dos lares, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNDA) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A Pesquisa Brasileira de Mídia 2016 (PBM 2016), realizada pelo Governo federal, aponta que a TV segue como meio de comunicação predominante no País. Segundo os resultados da PMB 2016, 63% dos entrevistados buscam informações nos telejornais diários e 77% afirmam assistir à TV todos os dias da semana, com predominância de segunda à sexta-feira. A pesquisa ainda revela que o telespectador passa, em média, de 60 a 120 minutos em frente ao televisor.

 

Planejamento

A implantação da TV digital no Brasil é um processo planejado desde 2006 pelo governo federal e a iniciativa privada, que tem como principal interlocutor o Fórum SBTVD - Sistema Brasileiro de TV Digital Terrestre.

Este trabalho conjunto proporcionou a criação das normas técnicas para TV digital e a criação de mecanismos que facilitaram o processo de implantação nas cidades brasileiras, tais como o estabelecimento do Processo Produtivo Básico (PPB) que determinou que todos os televisores produzidos no país a partir de 2011 tivessem o conversor digital embutido, entre outras diversas ações.

A promoção da TV digital no Brasil e no exterior também é tema constante de discuções nas reuniões entre os membros do Fórum SBTVD e o governo federal. Por conta deste trabalho, são 17 países com o mesmo sistema de TV digital adotado no Brasil, representando novos mercados para as empresas nacionais.

 

Cronograma

No mundo, apenas 60 países já finalizaram a transição da TV analógica para digital e o Brasil é o primeiro país da América do Sul a iniciar o desligamento analógico. Rio Verde (GO) foi à primeira cidade brasileira a ter o sinal desligado, em fevereiro de 2016. 30 dias após o desligamento, uma pesquisa mostrou que 98% dos domicílios tinham capacidade de receber o sinal de TV digital. Em outubro de 2016, o sinal analógico foi desligado em Brasília e nas cidades satélites.

Após São Paulo, a próxima capital a ter o sinal analógico desligado será Goiânia e cidades do entorno, em 31 de maio de 2017. No segundo semestre, passarão pelo processo de desligamento Salvador, Fortaleza, Belo Horizonte, Recife, Sobral e Juazeiro do Norte em julho; Campinas, Franca, Ribeirão Preto, Santos e municípios da região do Vale do Paraíba terão o sinal de TV analógica desligado em setembro e, o Rio de Janeiro e Vitória em outubro.

Publicado em NOTÍCIAS

Nota05.04

 

O desligamento do sinal analógico de TV em Belo Horizonte e outras 38 cidades da Região Metropolitana está previsto para o dia 27 de julho de 2017, e não é cogitada a possibilidade de adiamento.

Por isso, a Associação Mineira de Rádio e Televisão (AMIRT), juntamente com a Associação de Emissoras de Rádio e TV (ABERT), a Seja Digital e o Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão de Minas Gerais (SERTMG) lançam na prefeitura da capital mineira, neste dia 6 de abril, uma campanha de desligamento do sinal de TV analógico. Participam da cerimônia o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, e os presidentes da AMIRT, Mayrinck Júnior; da ABERT, Paulo Tonet; e do SERTMG, Francisco Bessa.

A TV digital já está disponível em Belo Horizonte e na grande maioria das demais cidades que fazem parte dessa primeira fase do desligamento. O sinal possui alta qualidade no som e imagem perfeita, sem interferências, fantasmas, chuviscos ou ruídos, tão presentes no sinal analógico que muita gente até já se acostumou.

 

Quem assiste TV aberta deve ficar atento

A partir do dia 12 de maio de 2017, quem assiste à TV aberta com sinal analógico vai perceber uma mudança. Trata-se da intensificação da campanha de comunicação para o desligamento do sinal, que segue cronograma definido pelo Governo Federal e Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Os moradores dessas cidades que ainda recebem o sinal analógico enxergam um “A” no canto superior da tela da TV. Isso é um alerta sobre o aparelho, que ainda não tem sinal digital e precisa ser trocado.

É possível sintonizar a TV digital em qualquer tipo de aparelho. Para um bom sinal, é preciso instalar um conversor e uma antena externa, e fazer a busca de canais para assistir à programação digital. Já as TVs de tela fina, mais modernas e fabricadas após 2012, já têm o conversor integrado. Nessas, basta conectar a antena externa na TV e sintonizar os canais digitais por meio de uma busca automática.

As emissoras de TV analógicas também devem estar atentas às inserções com as informações sobre o desligamento do sinal analógico, previstas na Portaria 378/2016 do MCTIC. Já estão sendo veiculados alertas, tarjas e cartelas durante a programação.

 

Kit digital

O Governo Federal vai distribuir, gratuitamente, 422 mil kits para famílias de baixa renda cadastradas em algum programa social (Luz para Todos, Minha Casa Minha Vida, Pronatec e Bolsa Família), contendo conversor, antena, cabos e conectores.

Para saber quem pode participar desses programas e ter direito a receber o kit gratuitamente, basta ligar para o número 147 ou acessar www.sejadigital.com.br.

Publicado em NOTÍCIAS

Nota31.03

 

Os paulistanos que ainda não instalaram o kit para receber o sinal digital na televisão se apressaram já no primeiro dia após o desligamento, para adquirir e instalar os conversores e a antena UHF.

Jucineide Pereira Bezerra conta que assistiu televisão na noite de ontem até a meia-noite, quando o sinal foi cortado. A auxiliar de cozinha, de 38 anos, sabia que a mudança ocorreria, mas só conseguiu agendar a retirada do kit de TV Digital na agência dos Correios, no bairro Capão Redondo, para hoje. “A imagem, agora, vai ficar bem melhor do que estava antes. Eu tenho uma televisão de tubo. Sei que apareceram essas [televisões] novas, de plasma, que eu não posso comprar, mas eu ainda prefiro a mais antiga. Enquanto a minha estiver funcionando, estarei com ela”, disse Jucineide.

A população de baixa renda beneficiária de programas sociais do Governo Federal, como Bolsa Família e Minha Casa, Minha Vida, tem direito ao kit distribuído gratuitamente. É possível fazer o agendamento e consultar onde receber o kit pela site www.sejadigital.com.br. Os interessados têm 45 dias para agendar o recebimento.

De acordo com a entidade Seja Digital, foram distribuídos 1,1 milhão de kits na capital e 38 cidades da região Metropolitana de São Paulo. Estão agendadas entregas de 200 mil kits para os próximos dias. No total, foram disponibilizados dois milhões de kits.

A desempregada Janaína Fontes da Silva, 22 anos, moradora do Jardim Ângela, disse que a sua televisão amanheceu sem sinal, com uma mensagem de alerta para que a conversão fosse feita. Pega de surpresa, Maria de Fátima da Silva disse que a sua televisão também ficou sem sinal. A diarista de 52 anos agendou para hoje a retirada do kit para instalar no seu aparelho de TV de tubo.

Teve quem precisou comprar o kit de última hora para não ficar sem televisão. Valdemar Teotônio de Oliveira, 73 anos, aposentado, fez a própria instalação do aparelho de conversão e uma nova antena antes que o sinal analógico fosse cortado.

A confeiteira autônoma Emanuela Santiago Pereira, 34 anos, está satisfeita com a nova imagem na sua televisão. Há cinco dias, ela instalou o conversor digital que ganhou por ser beneficiária do Minha Casa, Minha Vida na televisão de tubo. “A imagem é limpinha. A gente economizou e tem imagem de qualidade agora”, disse.

Publicado em NOTÍCIAS

Nota29.03

O Fórum SBTVD – Fórum do Sistema Brasileiro de TV Digital Terrestre foi criado com a missão de estimular, auxiliar e implementar o desenvolvimento das melhores práticas que estão sendo adotadas para a TV Digital no Brasil. O sucesso deste trabalho está sendo demonstrado no processo de desligamento do sinal analógico em São Paulo, que já conta com o que a há de mais moderno em transmissão de som e imagem. Uma realidade que é comemorada pela população e por todos os envolvidos neste processo de digitalização da TV no Brasil.

Desde 2006, início da implantação da TV digital aberta no Brasil, houve um grande avanço nas questões técnicas, mercadológicas e promocionais. Um trabalho conjunto e contínuo de todos os associados do Fórum SBTVD, que englobam membros da radiodifusão, fabricantes de equipamentos de recepção, de transmissão e indústrias de software, que representam 80% do setor, além de entidades e instituições de ensino e pesquisa e do Governo Federal.

Vale destacar que o Brasil foi o único país em que o setor privado (emissoras e indústrias de equipamentos) financiou parte dos testes de laboratório e de campo para comparar a eficiência técnica dos diversos padrões de TV digital existentes, o que levou à adoção do padrão japonês, que foi então adaptado às necessidades da população. Graças a um modelo de trabalho planejado e consistente, preocupado em eliminar qualquer incompatibilidade de tecnologia, é copiado por outros países que já estudam o método de trabalho de implantação da TV digital adotado no Brasil.

“O Fórum tem uma atividade bastante intensa, com uma produção intelectual extraordinária, que colocou o Brasil, que antes tinha a televisão respeitada pelo conteúdo, por cobertura, por operação, numa posição de respeito internacional também por sua capacidade de propor soluções tecnológicas”, destaca o presidente em exercício, Roberto Franco.  

Focada na excelência, a TV brasileira, gratuita e universal, constitui o principal meio de acesso à informação, entretenimento e cultura da população, sendo considerada uma das melhores do mundo. Passando a TV aberta adotar a tecnologia digital, os telespectadores terão as vantagens antes reservadas a assinantes de serviços pagos, como interatividade e alta definição, preocupação pautada pelo Fórum SBTVD na realização de todo processo de implantação do sistema digital.

Muitos estudos, testes e dedicação foram investidos para que o sinal de TV analógica possa ser desligado com segurança, a partir de hoje, em São Paulo e em 38 cidades, que passam a ter somente o sinal de TV digital aberta. O sucesso deste modelo de transmissão digital já comprovado em Rio Verde/GO, cidade modelo da operação, e em Brasília e cidades do entorno do Distrito Federal, onde o desligamento ocorreu em 2016, é marco histórico da nova realidade de TV no país.

Publicado em NOTÍCIAS

Nota28.03

 

Está confirmado o desligamento do sinal analógico da TV aberta na cidade de São Paulo e em 38 municípios de seu entorno, para amanhã, dia 29 de março. A informação foi dada hoje após a reunião realizada em Brasília/DF, entre MCTIC (Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações) e GIRED (Grupo de Implantação do Processo de Redistribuição e Digitalização de Canais de TV e RTV), que decidem sobre o processo de migração das TVs analógicas para os canais digitais.

Segundo pesquisa realizada pelo IBOPE, 90% das residências do município de São Paulo e dos demais municípios que terão o sinal analógico desligado, já estão aptas a receber o sinal digital da TV aberta. De acordo com a pesquisa, a meta de 93%, para o efetivo desligamento, conforme estipulado em portaria do Governo Federal, foi alcançada com folga, já que os 90% demonstrados foram confirmados sem o deflator (redução de aparelhos de tela “fina” ou plana, considerados digitais, que no caso se estabelece 8%), tendo ainda a contagem da margem de erro de 3%.

Quase dez anos depois de ser a primeira cidade a transmitir o sinal digital, em dezembro de 2007, a cidade de São Paulo será a primeira capital de um estado a contar somente com o sinal digital.

 

Benefício

Quase 1 milhão de famílias receberam gratuitamente os conversores digitais e antenas, segundo dados da Seja Digital, que é a entidade responsável pela distribuição destes equipamentos às famílias inscritas nos programas sociais do governo Federal. Outros 200 mil conversores já estão agendados para instalação. O objetivo é chegar a 1.8 milhão de conversores e antenas distribuídos.

 

Cronograma

A primeira cidade que teve o sinal analógico desligado foi Rio Verde (GO), como um piloto da operação, em março de 2016. Em Rio Verde, 30 dias depois do desligamento, uma pesquisa mostrou que 98% dos domicílios estavam digitalizados. Em outubro de 2016 foi a vez de Brasília e as cidades do entorno.

Até 2018, o sinal de TV analógica deverá ser desligado em todas as capitais, regiões metropolitanas e cidades que tenham necessidade de liberação da faixa de 700 MHz para a entrada do serviço de 4G.

Publicado em NOTÍCIAS

Nota21.03

 

São Paulo, a cidade com a maior população do país, está a poucos dias de entrar numa nova era tecnológica: a transmissão do sinal analógico das TVs abertas será desligada no dia 29 de março, passando para o sistema digital.

A cidade já se prepara para a TV digital, que proporciona melhor qualidade de som e imagem, sem ruídos e “fantasmas”, tão comuns no sinal de TV analógica. Além da capital, mais 38 cidades do entorno passarão pelo processo de desligamento.

Neste processo, o Fórum SBTVD – Sistema Brasileiro de TV Digital Terrestre teve uma participação imprescindível com a elaboração de normas técnicas e melhores práticas para a transição da TV analógica para digital.

Para o atual presidente do Conselho Deliberativo do Fórum SBTVD, Roberto Franco, é hora de parabenizar os envolvidos na implantação, que se mostra consistente e apropriada. “É motivo de comemoração que a maior cidade do País desligará o sinal analógico no final do mês, sem ter nenhum problema técnico e nenhuma incompatibilidade de tecnologias. É completar uma etapa muito importante do que foi todo o processo de implantação da TV Digital”.

Porém, é importante que todas as residências estejam adaptadas para o sinal digital. Um cronômetro em contagem regressiva dos dias que faltam para o desligamento do sinal analógico está sendo exibido na tela, por todas as emissoras de canal aberto, diariamente em suas programações.

Para quem possui televisores LED, LCD ou Plasma fabricados após 2010, é provável que tenha o conversor digital embutido. O site www.dtv.org.br possui a relação de televisores com conversor integrado. Quem possui qualquer outro tipo de televisor, deverá utilizar um conversor digital. Mas o consumidor deve estar atento.

O mercado dispõe de inúmeras marcas de conversores e antenas para a recepção do sinal de TV digital. No entanto, vale destacar que é importante adquirir um conversor com o selo DTV, que garante tranquilidade ao consumidor, pois são produtos que oferecem garantia de qualidade e de assistência técnica. “O selo DTV é a garantia de qualidade tanto para os lojistas quanto para o consumidor, o ideal seria que não se comercializasse produtos sem o selo, por não atender as normas vigentes”, explica o engenheiro Marco Szili, do Módulo de Mercado do Fórum SBTVD.

 

Distribuição de conversores para famílias de baixa renda

Quem está cadastrado no Programa Bolsa Família, poderá receber um conversor e uma antena para acessar aos canais digitais. As famílias cadastradas devem ligar para o número 147 para saber como receber o conversor e a antena.

Publicado em NOTÍCIAS
Página 4 de 7